Evento: Dagstuhl Seminar on Scientific Visualization 2011
Datas: 6 a 10 de Junho de 2011
Local: Schloss Dagstuhl, Leibniz-Zentrum für Informatik, Alemanha
Site do evento: http://www.dagstuhl.de/en/program/calendar/semhp/?semnr=11231

Os Seminários Dagstuhl são um dos mais prestigiados encontros científicos internacionais, sendo que a participação em tais eventos é restrita a um número relativamente pequeno pesquisadores convidados. O objetivo do Seminário Dagstuhl em Visualização Científica realizado em 2011 foi definir uma agenda de importantes problemas de pesquisa na área de visualização (científica, de informações, médica) a serem explorados nos próximos anos. O Seminário foi organizado com base em quatro grandes linhas de pesquisa: Biomedical Visualization, Integrated Multified Visualization, Uncertainty Visualization, e Scalable Visualization. Ao longo dos cinco dias do evento, os cinquenta e quatro pesquisadores participantes proferiram palestras onde abordaram diferentes problemas relacionados a estas quatro linhas, e apresentaram suas visões sobre quais são os grandes desafios de pesquisa a serem resolvidos nos próximos anos. Dentre os participantes, o Professor Manuel foi o único representante da América Latina. A seguir, temos um resumo da palestra proferida pelo Professor Manuel no evento.

Resumo da Palestra

Uncertainty Visualization: Routine for Color Vision Deficient Individuals

Color vision deficiency (CVD) is a relevant subject in visualization, but one that has not yet received the attention it deserves. Current estimates indicate that approximately 200 million individuals worldwide suffer from some kind of CVD. Due to loss of color contrast, these individuals will not perceive visualizations the way they were intended to be. This leads to uncertainties when interpreting images and videos, forcing them to make important decisions based on ambiguous information, which may have catastrophic implications. This talk explains the causes of the difficulties faced by color-vision-deficient individuals, and describes the main tools available for helping them to recover, as much as possible, the experienced loss of color contrast. Such tools consist primarily of recoloring techniques. It also discusses the inherent limitations of these techniques, and presents some open questions in this area. It then describes one approach that tries to address these questions, and presents the results of a user study designed to evaluate it. The study was performed with sixteen color vision deficient volunteers and twenty two individuals with normal color vision. Its results show that one can, in certain visualization tasks, improve the performance of individuals with CVD to the levels of a normal color vision person by augmenting the visualizations using relatively simple patterns. These results show that this technique also improves the performance of normal trichromats on the same tasks, and suggest a fruitful direction for future exploration.

Resumo em Português

Deficiência na percepção de cores (DPC) é um tema de grande relevância para visualização (científica, médica, de informação, etc.), mas que ainda não recebeu a atenção devida. Estima-se que aproximadamente 200 milhões de indivíduos em todo o mundo possuam algum tipo de DPC. Devido à dificuldade de perceber contraste entre certas cores, tais indivíduos não conseguem perceber visualizações da forma como elas foram planejadas. Isto os leva a ter que lidar com incertezas quando interpretando o conteúdo de imagens e vídeos, forçando-os a tomar decisões importantes baseadas-se em informações ambíguas, o que pode ter consequências catastróficas. Esta palestra explica as causas das dificuldades enfrentadas por indivíduos com DPC, e descreve as principais ferramentas disponíveis atualmente para auxiliá-los a recuperar, tanto quanto possível, as perdas de contraste por eles experienciadas. Tais ferramentas consistem, prioritariamente, de técnicas de recoloração. A palestra discute as limitações destas técnicas e apresenta algumas questões em aberto nessa área. Também descreve uma abordagem que tenta minimizar tais limitações, e apresenta os resultados de um experimento realizado com voluntários e projetado para avaliar a eficácia desta abordagem. O estudo contou com a participação de dezesseis voluntários portadores de DCP e vinte e dois com visão normal de cores. Os resultados mostraram que, para certas tarefas de visualização, é possível melhorar a performance de portadores de DCP a níveis de indivíduos com visão normal de cores, por meio do uso de padrões relativamente simples. Os resultados indicam que a performance de indivíduos com visão normal de cores também pode ser melhorada nestas mesmas tarefas por meio do uso destes padrões. Tais resultados sugerem direções promissoras para trabalhos futuros.

Dagstuhl_Seminar_June_2011.JPG
Foto dos Participantes do Seminário

A relação de todos os participantes do evento pode ser encontrada em http://www.dagstuhl.de/program/calendar/partlist/?semnr=11231&SUOG

Last edited Jun 25, 2011 at 7:51 PM by ManuelMenezes, version 7

Comments

No comments yet.